Tráfico de pessoas – quanto vale o ser humano na balança comercial do lucro?

O tráfico de pessoas é considerado o pior desrespeito aos direitos inalienáveis do ser humano, segundo a ONU − Organização das Nações Unidas. O crime transforma a pessoa em mercadoria e vivemos em uma época em que nunca houve na história da humanidade um índice tão alto dessa forma de escravidão. Pessoas são vendidas e compradas para o trabalho escravo; para a exploração sexual; para a coleta de órgãos e tecidos; e para a adoção ilegal de crianças, adolescentes, jovens mulheres e homens.

Sobre o interesse em desenvolver o livro, a autora Priscila Siqueira afirma: “Desde 1996, quando tive a oportunidade de participar do primeiro Congresso Mundial sobre Exploração Sexual Comercial de Crianças e Adolescentes, que aconteceu em Estocolmo, organizado pela UNICEF e o governo sueco, entrei em contato com a perversa realidade do trafico de pessoas que atingia, inclusive, crianças, adolescentes, além das jovens mulheres brasileiras. Como a ONG Serviço à Mulher Marginalizada, da qual eu fazia parte, tinha como missão lutar contra a exploração sexual de mulheres e meninas, decidimos priorizar o tráfico de mulheres e meninas em nossa agenda de ação. Minha parceira nesta empreitada foi a professora Maria Quinteiro, pesquisadora do Grupo de Estudos Gênero, Mulheres e Temas Transacionais –Gemttra, da USP, que realizou seminários na universidade discutindo o tema, possuindo um inestimável trabalho com a questão de gênero, com diversas obras publicadas no Brasil e no exterior”.

O livro propõe oferecer subsídios a todos que queiram entrar na luta contra esse crime tão perverso que muitas vezes as pessoas nos dizem sentirem-se impotentes para enfrenta-los. Segundo a autora, o que determina a oferta de pessoas para esse tipo de tráfico é a pobreza, a falta de condições de vida digna, como o estudo, o trabalho, a saúde e o lazer associados a fatores culturais que são determinantes na demanda.

“O que faz com que o homem, sinta-se no direto de usar sexualmente uma mulher vulnerável ou uma criança? São os fatores determinados por um sistema patriarcal que apoia-se na ideologia machista. Se não houvesse demanda, não haveria oferta. O tráfico de pessoas é resultado de uma demanda que usa as pessoas para o trabalho escravo, para o tráfico de órgãos e tecidos e para a satisfação sexual!”

E completa: “E aí entra a impunidade a esse crime. Não só no Brasil, mas em todo o mundo o tráfico de pessoas pegou os legisladores de ‘calças curtas’. Como imaginar que tal crime iria acontecer em pelo século XXI? A legislação contra o tráfico de pessoas ainda está sendo elaborada a nível nacional e mundial. Por isso existe tanta impunidade ao crime que já é a segunda maior fonte ilegal de riqueza no mundo, só perdendo para o tráfico de armamentos”.

Editora: Ideias & Letras

Organizadoras: Priscila Siqueira e Maria Quinteiro

Páginas: 264

Edição: 1ª

ISBN: 978-85-65893-43-5

Formato: 16 x 23 cm

Tema: CIÊNCIAS SOCIAIS

Preço: R$ 38,00

Nicolau Kietzmann Goldemberg
DGNK Assessoria de imprensa
nicolau@dgnk.com.br
11 98273-6669

11 3042-3111
www.dgnk.com.br

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s