Coleção Pequenos pensadores

Os livros são pensados para que os jovens desmistifiquem que filosofia ou grandes tratados sejam um ‘bicho de sete cabeças’. A coleção da editora Ideias & Letras é focada para que os jovens reflitam e desenvolvam o habito da leitura por textos de grandes pensadores como Platão, Freud, Maquiavel etc.

O autor Thiago Mazucato que tem formação em sociologia e psicanalise e desenvolve Pesquisa nas linhas de Teoria Política e Pensamento Político Brasileiro, com ênfase para a circulação e recepção das teses do pensador alemão Karl Mannheim no Brasil na obra de Florestan Fernandes, explica sobre o desafio de escrever o tema para o público jovem:

 “A dificuldade é ter de lidar com mais de uma área. Eu diria que escrever esses livros foi trabalhar em uma área de fronteira entre dois espaços: o da literatura e o da filosofia. Já as motivações são primeiramente políticas, por contribuir para quebrar esse mito de que a filosofia e a política são algo difícil e distante das pessoas. Para mim essa foi a maior motivação. A ideia é levar para as crianças, um grande pensador com intervenções sobre a filosofia, a política, o pensamento social e em várias vertentes”.

Os títulos já lançados são A vida colorida da dona margarida – ilustrações de Sami e Bill – traz as ideias de Platão, Como é diferente um coração valente – texto e ilustrações de Thiago Mazucato – traz as ideias de Maquiavel e os lançamentos na Bienal de São Paulo do Livro serão os De passagem traz as ideias de Políbio e Os sonhos de vitória – ilustrações de Sami Ribeiro – traz as ideias de Sigmund Freud.

Editora Ideias & Letras

A Editora Idéias & Letras nasce em 2003 para acolher publicações voltadas para o mundo acadêmico e relacionadas às ciências humanas produzidos nos principais centros de pensamentos do mundo como, por exemplo, a Cambridge University Press, Brunylant-Academia, Éditions Charles Léopoldo, Dunod com títulos em francês, PUC, USP entre muitos outros autores nacionais e internacionais, além de publicações destinadas ao grande público em uma perspectiva informativa e formativa.

A editora tem como missão editar e produzir livros em vários segmentos do conhecimento humanístico (antropológicos, filosóficos, sociológicos, psicológicos, gestão etc) e contribuir para o aperfeiçoamento das pessoas para a humanização da cultura, a antecipação de tendências e para o desenvolvimento do pensamento.

Dados técnicos:

LIVRO: A vida colorida da Dona Margarida

Editora: Ideias & Letras

Autor: Thiago Mazucato

Páginas: 24

ISBN: 978-85-65893-55-8

Capa.indd

LIVRO: Como é diferente um coração valente

Autor: Thiago Mazucato

Editora: Ideias & Letras

Páginas: 32

ISBN: 978-85-65893-52-7

Como e diferente um coracao valente_ALTA

LIVRO: De passagem

Autor: Thiago Mazucato

Editora: Ideias & Letras

Páginas: 24

ISBN: 978-85-65893-65-7

Capa - De Passagem.indd

LIVRO: Os sonhos de Vitória

Autor: Thiago Mazucato

Editora: Ideias & Letras

Páginas: 32

ISBN: 978-85-65893-70-1

Capa-Os Sonhos de Vitoria.indd

A assessoria de imprensa mantém um blog com outros releases e lançamentos:  www.editoraideiaseletras.wordpress.com ou para conhecer mais títulos no site: www.livrariaideiaseletras.com.br

 Nicolau Kietzmann Goldemberg -DGNK Assessoria de Imprensa

11- 3042-3111/982-736-669

nicolau@dgnk.com.br

www.dgnk.com.br

Anúncios
Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Tráfico de pessoas – quanto vale o ser humano na balança comercial do lucro?

O tráfico de pessoas é considerado o pior desrespeito aos direitos inalienáveis do ser humano, segundo a ONU − Organização das Nações Unidas. O crime transforma a pessoa em mercadoria e vivemos em uma época em que nunca houve na história da humanidade um índice tão alto dessa forma de escravidão. Pessoas são vendidas e compradas para o trabalho escravo; para a exploração sexual; para a coleta de órgãos e tecidos; e para a adoção ilegal de crianças, adolescentes, jovens mulheres e homens.

Sobre o interesse em desenvolver o livro, a autora Priscila Siqueira afirma: “Desde 1996, quando tive a oportunidade de participar do primeiro Congresso Mundial sobre Exploração Sexual Comercial de Crianças e Adolescentes, que aconteceu em Estocolmo, organizado pela UNICEF e o governo sueco, entrei em contato com a perversa realidade do trafico de pessoas que atingia, inclusive, crianças, adolescentes, além das jovens mulheres brasileiras. Como a ONG Serviço à Mulher Marginalizada, da qual eu fazia parte, tinha como missão lutar contra a exploração sexual de mulheres e meninas, decidimos priorizar o tráfico de mulheres e meninas em nossa agenda de ação. Minha parceira nesta empreitada foi a professora Maria Quinteiro, pesquisadora do Grupo de Estudos Gênero, Mulheres e Temas Transacionais –Gemttra, da USP, que realizou seminários na universidade discutindo o tema, possuindo um inestimável trabalho com a questão de gênero, com diversas obras publicadas no Brasil e no exterior”.

O livro propõe oferecer subsídios a todos que queiram entrar na luta contra esse crime tão perverso que muitas vezes as pessoas nos dizem sentirem-se impotentes para enfrenta-los. Segundo a autora, o que determina a oferta de pessoas para esse tipo de tráfico é a pobreza, a falta de condições de vida digna, como o estudo, o trabalho, a saúde e o lazer associados a fatores culturais que são determinantes na demanda.

“O que faz com que o homem, sinta-se no direto de usar sexualmente uma mulher vulnerável ou uma criança? São os fatores determinados por um sistema patriarcal que apoia-se na ideologia machista. Se não houvesse demanda, não haveria oferta. O tráfico de pessoas é resultado de uma demanda que usa as pessoas para o trabalho escravo, para o tráfico de órgãos e tecidos e para a satisfação sexual!”

E completa: “E aí entra a impunidade a esse crime. Não só no Brasil, mas em todo o mundo o tráfico de pessoas pegou os legisladores de ‘calças curtas’. Como imaginar que tal crime iria acontecer em pelo século XXI? A legislação contra o tráfico de pessoas ainda está sendo elaborada a nível nacional e mundial. Por isso existe tanta impunidade ao crime que já é a segunda maior fonte ilegal de riqueza no mundo, só perdendo para o tráfico de armamentos”.

Editora: Ideias & Letras

Organizadoras: Priscila Siqueira e Maria Quinteiro

Páginas: 264

Edição: 1ª

ISBN: 978-85-65893-43-5

Formato: 16 x 23 cm

Tema: CIÊNCIAS SOCIAIS

Preço: R$ 38,00

Nicolau Kietzmann Goldemberg
DGNK Assessoria de imprensa
nicolau@dgnk.com.br
11 98273-6669

11 3042-3111
www.dgnk.com.br

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Editora Ideias & Letras comemora 10 anos na Academia Paulista de Letras Coquetel na Academia Paulista de Letras 27/11/2013 às 19h

 A Editora Idéias & Letras nasce em 2003 para acolher publicações voltadas para o mundo acadêmico e relacionadas às ciências humanas produzidos nos principais centro de pensamentos do mundo como, por exemplo, a Cambridge University Press, Brunylant-Academia, Éditions Charles Léopoldo, Dunod com títulos em francês, PUC, USP entre muitos outros autores nacionais e internacionais,  além de publicações destinadas ao grande público em uma perspectiva informativa e formativa.

A editora tem como missão editar e produzir livros em vários segmentos do conhecimento humanístico (antropológicos, filosóficos, sociológicos, psicológicos, gestão etc) e contribuir para o aperfeiçoamento das pessoas para a humanização da cultura, a antecipação de tendências e para o desenvolvimento do pensamento.

Para Marcelo C. Araujo, diretor editorial, da Editora Ideias & Letras desenvolve pautas para a discussão dos temas para levantar o questionamento e criar perspectiva crítica, pluralista, que acompanha as mudanças socioculturais e aproxima cada vez mais o discurso culto, acadêmico do dia a dia das pessoas comuns.

“nossos títulos são muito bem escolhidos, durante anos sempre um funcionário da editora vai para Frankfurt para trazer ao Brasil novos títulos. Esse anos fechamos uma equipe de vendas para universidades, escolas, livrarias e para nosso 0800 (venda direta), a cada ano crescemos mais e ficamos felizes em levar livros de qualidade para os nossos leitores” e completa:

“Um exemplo é a parceria com a Cambridge University Press, em que alguns de seus livros são traduzidos no Brasil, como a Coleção Companions, que apresenta títulos como Filosofia Medieval, Primórdios da Filosofia Grega, Teoria Crítica, Aristóteles, Descartes, Kant, William James, entre outros. Também constam do catálogo da Editora Ideias & Letra os títulos Bioviolência, Jung e a Construção da Psicologia Moderna, Executivo, o super-homem solitário etc”.

Convite para o Coquetel:

Academia Paulista de Letras

Local: Largo do Arouche, 324

São Paulo/SP

27/11/2013 às 19h

Abertura com fragmento da obra “Cora Coralina Raízes de Aninha” por Rita Elisa Seda

Apresentação do quinteto de metais Metalliumfolia

Presença dos Diretores, Editores, Autores, Acadêmicos, Clientes, Colaborador.

 A assessoria de imprensa mantém um blog com todas as informações assim como os lançamentos:  www.editoraideiaseletras.wordpress.com ou para conhecer mais títulos no site: www.ideiaseletras.com.

Nicolau Kietzmann Goldemberg -DGNK Assessoria de Imprensa

11- 3042-3111/9 8273-6669

nicolau@dgnk.com.br

www.dgnk.com.br

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Entrevista com Priscila Siqueira autora do livro Tráfico de Pessoas – Quanto vale o ser humano na balança comercial do lucro?

Por que decidiu organizar a obra sobre o tema?

Desde 1996, quando tive a oportunidade de participar do primeiro Congresso Mundial sobre Exploração Sexual Comercial de Crianças e Adolescentes, que aconteceu em Estocolmo, organizado pela UNICEF e o governo sueco, entrei em contato com perversa realidade do trafico de pessoas que atingia, inclusive, crianças, adolescentes além das jovens mulheres brasileiras.

Como a ONG Serviço a Mulher Marginalizada, da qual eu fazia parte, tinha como missão lutar contra a exploração sexual de mulheres e meninas, depois de ampla discussão com a companheiras de trabalho, decidimos  priorizar o trafico de mulheres e meninas em nossa agenda de ação. Sem duvida fomos uma das ONGS pioneiras no enfrentamento a esse crime no País. Nossa luta começou em 1996;  a Politica Nacional de Enfrentamento ao Trafico de Pessoas, que ajudamos a elaborar como sociedade civil, e de 2006. Chegamos, inclusive, a mudar o nome da ONG para Serviço de Prevenção a Tráfico de Mulheres e Meninas.

Como já existiam numerosos artigos  sobre o Tráfico de Pessoas-TP, mas dirigidos a especialistas ou de Direito ou aqueles que trabalhavam com a questão, resolvi organizar uma obra que tivesse profundidade mas com linguagem simples, afim que de toda sociedade brasileira( olha que pretensão…) entendesse do que estávamos falando e percebesse quo o TP não e uma lenda urbana.

Minha parceira nessa empreitada foi a professora Maria Quinteiro, pesquisadora do Grupo de Estudos Gênero, Mulheres e Temas Transacionais –Gemttra, da USP, que realizou seminários na universidade discutindo o tema. Maria Quinteiro tem um inestimável trabalho com a questão de gênero, com diversas obras publicadas aqui e no exterior.

Quanto tempo demorou para que a obra estivesse pronta? Quais foram suas fontes mais importantes?

Esse e um livro é fruto de anos de trabalho. Eu, particularmente, já tenho outras publicações sobre o tema. Porem, dessa vez, quisemos um livro que abrangesse, não só o trafico humano para exploração sexual comercial, mas todas as suas modalidade, isto e, também o trabalho escravo, trafico de órgãos e tecidos  além da adoção ilegal. Procuramos a participação de pessoas envolvidas em cada faceta desse crime, além das medidas que estão sendo tomadas no País para combate-lo. Claro que o livro não e uma obra definitiva sobre o assunto, e só uma analise sobre o que esta ocorrendo agora  no Brasil.

Qual parte é mais relevante ou especial do livro?

Creio que todos os capítulos são relevantes, pois tratados por profissionais que têm experiência no  enfrentamento  das diversas modalidades do crime. Gostaríamos de aprofundar ainda mais as questão do tráfico de órgãos e tecidos, além da adoção ilegal, Fica para outro livro…

Qual é a principal ideia que o leitor terá ao acabar de ler o livro?

O que pretendemos com o livro e dar uma contribuição na sensibilização da sociedade civil que ainda não acredita que tal crime exista e que nosso pais esta envolvido com ele. Como diz a ONU, nenhuma Nação do mundo e inocente, ou ela compra ou vende pessoas como se fossem mercadorias.

Acredito que a novela levada ao ar pela Globo sobre o assunto , ajudou a essa conscientização, mas sua mensagem foi muito edulcorada. Da para se entender, pois não podia ser diferente. Mesmo pasteurizada, foi a novela do horário nobre dessa emissora que teve pior índice de audiência e só sobreviveu a nove meses. Depois de uma dura jornada de trabalho, o telespectador não quer enfrentar mais uma realidade que o deixa angustiado.  Mesmo assim, creio que foi muito bom o resultado da novela, pois a Globo atinge todo território nacional.

Com a Campanha da Fraternidade da Igreja Católica, para 2014, que pretende ser ecumênica discutindo tal tema, acredito que daremos um salto de qualidade na consciência e no envolvimento as pessoas na briga contra o TP.

Qual é o público que atingir?

O livro pretende dar subsídios a todos que queiram entrar na luta contra esse crime tão perverso. Muitas vezes as pessoas nos dizem se sentirem impotentes para enfrenta-lo. Mas se o crime e organizado, porque nos que queremos uma sociedade mais justa e fraterna, não nos organizamos nas igrejas, escolas, clubes de serviço, aonde podemos discutir o assunto e prevenir que uma desgraça aconteça?

O TP e enfrentado em três pilares : PREVENCAO ; REPONSABILIZACAO E ATENDIMENTO AA VITIMA. A Responsabilização cabe totalmente ao Estado com seu aparato policial e jurídico. Não somos nos que vamos prender os traficantes de pessoas ; o Atendimento aa vitima e prioritariamente, também uma tarefa do Estado. Eu sempre digo que na Prevenção ao TP, a sociedade civil nada de braçada…

Quais são os principais fatores que levam ao trafico de pessoas?

O TP pode ser representado como um triangulo de lados iguais- Oferta, Demanda e Impunidade.

O que determina a oferta de pessoas para o tráfico? A pobreza, falta de condições de vida digna como estudo, trabalho, saúde e lazer, ao lado  de fatores culturais que são determinantes na demanda. O que faz com que o homem, se sinta no direto de usar sexualmente uma mulher vulnerável ou de uma criança? São os fatores determinados por um sistema patriarcal que se apoia na ideologia machista.

Se não houvesse demanda, não haveria oferta. O trafico de pessoas e resultado de uma demanda que  usa pessoas, para o trabalho escravo, para o trafico de órgãos e tecidos, para a satisfação sexual…

E ai entra a impunidade a esse crime. Não só no Brasil, mas em todo o mundo o TP de pessoas pegou os legisladores de `calcas curtas`. Como imaginar que tal crime iria acontecer em pelo século XXI ?

A  legislação contra o TP ainda esta sendo elaborada em nível nacional e mundial. Dai haver tanta impunidade ao crime que já e a segunda fonte ilegal de riqueza no mundo, só perdendo para o trafico armamentos.

Qual seria a melhor forma de evitar o trafico de pessoas?

Quando enfrentamos o TP estamos enfrentando a ponta de um iceberg que a própria estrutura socia- econômica mundial. A professora da Universidade de Brasília, Maria Lucia Leal e clara quando afirma que a rota do trafico e a rota da grana: das regiões pobres do planeta para as regiões ricas. Isso se da tanto internamente nos países como para outras nações.

A luta contra o TP e dialética: temos de enfrentar o crime ao mesmo tempo que temos de lutar por uma sociedade global mais justa, igualitária  onde todos os seres humanos sejam tratados como cidadãos e filhos da Divindade.

O trafico de pessoas remota desde o inicio da humanidade. Seria realmente possível excluir esse abuso que atinge ainda hoje as sociedades mais avançadas e abastada economicamente?

Apesar de haver  escravidão e portanto, trafico humano desde o inicio da humanidade, as características do TP da atualidade são diferentes. Este e um crime estreitamente ligado a sociedade neoliberal e globalizada em que vivemos que da prioridade ao lucro e não a pessoa humana.

Diferentemente do trafico de negros existente no Brasil ate o século XIX, hoje o trafico humano e uma atividade empresarial com uma linha de montagem: vai da pessoa que coopta o traficado ou rapta a criança, numa engrenagem que lhe fornece documento e o aloja nos locais de exploração como um bordel, uma fazenda ou na construção civil.

Será uma utopia lutar contra esse crime?  Certamente. Mas a mensagem do Cristo nao foi uma utopia que tentamos por em pratica todos os dias?

Acredito muito na forca do trabalho conjunto. Afinal, o sonho que se sonha sozinho e somente um sonho; o sonho que sonhamos juntos se torna realidade.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Lançamento na UNICAMP do livro Terapia familiar ultramoderna – A inteligência terapêutica

Imagem | Publicado em por | Deixe um comentário

Entrevista com autora Ana Sampaio, autora do livro O papel de Deus na cura segundo Victor Frankl

Por que decidiu escrever sobre o tema?

Decidi conhecer melhor o pensamento de Viktor Frankl após ter lido sua obra Em busca de sentido. Na ocasião eu estava pensando em que gostaria de estudar em meu mestrado. Eu sabia que não queria fazer meu mestrado seguindo minha formação da graduação – a Matemática. Sabia que queria estudar algum escritor ou filósofo. Gostava muito de ler as obras de Primo Levi, que são ótimas, e discutia minhas leituras com um amigo polonês, que só conheço pela internet. Ao saber o quanto eu apreciava Primo Levi, esse meu amigo indicou a leitura de Viktor Frankl e, ao finalizar o livro, pensei: “É isso! É esse o autor que vou estudar”. Tive a sorte de, na mesma época, ser apresentada ao professor Dr. Luiz Felipe Pondé e perguntei a ele se havia a possibilidade de eu estudar Viktor Frankl mesmo tendo formação em matemática. Gostaria que ele fosse meu orientador, pois já o conhecia através de entrevistas e admirava a maneira como ele pensa. Após alguns dias, ele se ofereceu para me orientar e indicou-me o curso de Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo para que eu pudesse fazer meus estudos.

 Quanto tempo levou para que a obra estivesse pronta?

Foram dois anos e meio, o tempo que levei para concluir meu mestrado.

 Quais foram suas fontes mais relevantes de pesquisa?

As próprias obras de Viktor Frankl foram minhas principais fontes. Tive ajuda de amigos que me indicaram outras leituras a respeito de psicologia e de filosofia, para que eu pudesse entender melhor o pensamento desse autor.

 Em sua opinião, qual parte do livro é mais relevante ou especial?

O próprio tema da busca de sentido é o fio condutor de meu livro e penso que é isso que buscamos o tempo todo, mas se devo eleger uma parte do livro em especial, escolho a parte do capítulo 2, na qual falo da neurose de massa. É um assunto extremamente atual e sei que é muito fácil tomarmos atitudes em grupo sem termos a mesma consciência que teríamos se parássemos um pouco mais para avaliar individualmente os fundamentos e as consequências de nossos atos. É prático e, de certa maneira agradável, fundir-se na massa, mas é necessário combatermos nossa tendência a isso.

 Qual público deseja atingir?

Meu livro é dirigido a qualquer pessoa que em algum momento tenha se perguntado a respeito do sentido daquilo que faz, seja buscando tal sentido, seja se indagando se ele existe incondicionalmente. Também dirijo às pessoas que estão interessadas no pensamento de Viktor Frankl, em especial sua maneira de ver quem (ou o que) é Deus. Não tive a intenção de dar respostas definitivas, apenas em contribuir para a discussão de ideias que considero importantes, difundindo o pensamento de um autor que admiro muito.

 Qual foi a vivência ou experiência que a fez escrever o livro?

O que me atraiu inicialmente para Primo Levi, e depois para Viktor Frankl, foi o fato de ambos terem sobrevivido a campos de concentração. Vitor Frankl sai dessa experiência ratificando aquilo que já afirmava anteriormente: a vida tem um sentido incondicional. Não deixa de ser instigante e comovente isso. A mim, em especial, o tema me toca, pois Auschwitz é mais um exemplo – terrível – das inúmeras ocasiões em que os indivíduos agem como massa e com isso conseguem espalhar e aprofundar o mal. Tive uma experiência de neurose de massa ao participar, por onze anos seguidos, de uma seita fundamentalista e é evidente que sofri as consequências disso. Ao sair de lá, indaguei-me muitas vezes sobre o sentido do que vivi e queria entender melhor o que aconteceu comigo. O pensamento de Viktor Frankl trouxe mais luzes a algumas inquietações que estão sempre presentes em meus pensamentos.

 Qual é a principal ideia que o leitor terá ao acabar de ler o livro?

A de que é possível encontrar sentido no que vivemos, especialmente conversando-se consigo mesmo, com a maior sinceridade possível.

 Qual foi o processo para reunir as informações do livro?

Fiz dois módulos de um curso oferecido pela Sociedade Brasileira de Logoterapia e um curso de extensão na PUC-SP sobre Religião e Psicologia, pesquisei e li publicações de Viktor Frankl e de estudiosos dele e a tudo isso juntei outras leituras que eram correlatas ao assunto que eu pretendia estudar. Nesse processo conheci muitas outras pessoas que, juntamente com meu orientador, discutiram várias ideias comigo. Meu trabalho não teria sido o mesmo sem essas conversas.

 Como se define o tratamento da logoterapia?

Na logoterapia não há uma receita ou um modelo a ser seguido, mas sim um auxílio para se descobrir as perguntas que a vida nos faz e encontrar as respectivas respostas. Tais respostas são pessoais e dois indivíduos vivendo a mesma situação encontrarão sentidos diferentes para suas vivências. A logoterapia é a análise da própria existência com a finalidade de encontro de sentido.

 O que define neurose noogênicas?

São neuroses decorrentes da falta de sentido. Para Frankl, tais neuroses não decorrem de uma falha no nível físico ou psíquico de uma pessoa (apesar de poderem ser consequência disso), mas sim no espiritual – responsável pela consciência moral, pelo amor e pela arte.

 Qual é a importância de um orientador como o Luiz Felipe Pondé?

Considero-me uma pessoa de sorte por tê-lo conhecido exatamente no momento em que decidia o que deveria estudar. Apesar de ter um profundo conhecimento da área que leciona e também de áreas correlatas, além de ser muito conhecido, é extremamente acessível e generoso em compartilhar suas ideias. Para mim, o Pondé é um exemplo de como devem comportar-se professores e pesquisadores: com rigor, seriedade, dedicação, generosidade e respeito.

Nicolau Kietzmann Goldemberg

DGNK Assessoria de imprensa
nicolau@dgnk.com.br
11 98273-6669 / 3042-3111

www.dgnk.com.br

 

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Carta ao pequeno empreendedor

Este é um livro para pessoas inquietas, com sede de realizar algo, movidas por uma necessidade, um desejo, ou até mesmo uma oportunidade, independente de sua faixa etária ou condição financeira; que sonham em investir em seu próprio negócio, mas que desconhecem como deve-se estruturar esse projeto.

 “Decidi-me pelo tema por ser de grande relevância para o Brasil nos tempos atuais, pois a figura do empreendedor é essencialmente um agente de mudanças sociais, um propulsor para a geração de trabalho e renda e, consequentemente geração de riquezas para um país. Todos nós sabemos que o povo brasileiro é empreendedor, sonha acordado em ter seu próprio negócio, mas infelizmente não possui muitas vezes preparo para administrar, desconhecendo conceitos fundamentais para a sobrevivência de seu empreendimento. Carta ao pequeno empreendedor busca de forma simples e prática, suprir essa carência, repassando ao leitor informações de suma importância”, afirma o autor do livro Edson Massola Jr.

Para escrever esta obra, o autor levou cerca de um ano e meio para coletar dados e informações, divididos entre observações, conversas, tabulações e feedbacks de clientes, alunos, amigos. Também foram pesquisados sites e livros de autores que são referência no tema. O livro tem como perfil o tema e a escrita de forma prática e simples, com capítulos curtos para facilitar a consulta e a aplicação prática do pequeno empreendedor em seu dia a dia, e traz também o perfil e as características de um empreendedor, em que busca desmistificar a ideia de que empreendedorismo não existe sem genialidade, mas com muito treino, observação e determinação, e dá a dica:

 “Que sonhar, trabalhar dignamente, empreender e se realizar com isso é viável e possível em nosso país, basta você se preparar, querer e ter coragem para trilhar este caminho que não se limita por idade ou mesmo pela falta de recursos financeiros. Não será fácil, mas quem disse que chegar ao sucesso é algo fácil? E se está muito fácil, tenha uma única certeza: você está no caminho errado, retorne ao início sem constrangimentos”, e completa:

“Caro leitor, tenha fé, mantenha-se entusiasmado em todas as circunstâncias e busque pessoas boas para te auxiliar em seus objetivos, respeitando-as acima de tudo. Este livro é na realidade um presente para você, pois traz exemplos práticos, frutos de minhas experiências profissionais e contato direto com clientes. Ele busca minimizar a distância entre a teoria e a prática, e ajuda você a ter acesso às informações de grande relevância para a sobrevivência de seu próprio negócio. Seja feliz e viva com mais dignidade”.

 Sobre o autor:

Edson Massola Jr. é Administrador de Empresas, Técnico em Contabilidade e em Gastronomia, com especializações em Marketing e Negócios, Administração Hospitalar e Autogestão em Saúde. Atuou como executivo em várias empresas nas áreas: financeira, contábil, marketing, negócios, hospitalar, securitária e em auditoria. Atualmente é consultor de empresas, professor licenciado em gestão empresarial (ensino superior e técnico, modalidades presencial e EAD) e também colaborador do Jornal Santuário de Aparecida.

 Dados técnicos:

Título: Carta ao pequeno empreendedor – Guia para administração eficaz de seu próprio negócio

Autor: Edson Massola Jr.

Editora: Ideias & Letras

Páginas: 160

ISBN: 978-85-65893-27-5

Valor: R$ 25

Clique na imagem para baixar em alta:

Carta ao pequeno empreendedor_ALTA (2)

Nicolau Kietzmann Goldemberg

DGNK Assessoria de imprensa

nicolau@dgnk.com.br

11 98273-6669

11 3042-3111

www.dgnk.com.br

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário